A conexão com o bebê nem sempre é imediata

Publicado em 14 de agosto de 2019 por

Uma das promessas da maternidade é aquela paixão avassaladora pelo bebê a primeira vista, certo?

A mãe, espera tanto tempo para conhecer o rosto do filho, idealiza aquele momento, imagina que vai ser mágico e de repente… nada disso acontece.

Ao  contrário, ela acaba olhando para o bebê e não consegue estabelecer aquela conexão afetiva incondicional que todo mundo fala. E isso é  muito mais comum do que se conta por ai.

O processo de ligação dos recém-nascidos é diferente para cada bebê e cada mãe e não vem com um limite de tempo. Embora algumas mães se liguem mais rápido do que outras com seus recém-nascidos (seja por experiências anteriores, expectativas mais realistas ou bebês mais responsivos) os laços que duram a vida toda não se ligam da noite para o dia. Ao invés disso, eles se formam gradualmente ao longo das semanas, meses e anos.

Então, dê a si mesma tempo para se acostumar a ser mãe e tempo para conhecer seu bebê. Satisfaça as necessidades básicas do seu bebê (e as suas próprias) e você descobrirá que a conexão amorosa está se formando – um dia e um abraço de cada vez. E falando de abraços, dê vários. E aconchego. Embora pareça que a maternidade é natural,  no início quanto mais tempo você passa acalentando, cantando e conversando com seu bebê, mais conectado ele irá se tornar. E antes que você perceba, você se sentirá como a mãe que você é – ligada ao seu bebê pelo tipo de amor que sonhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *