Meu bebê pode conviver com nosso pet?

Publicado em 27 de dezembro de 2019 por

Na publicação anterior eu disse que não existe problema algum da gestante conviver com o pet, desde que siga algumas recomendações de higiene e saúde do animal. A mesma coisa com os bebês, estando tudo bem, não há motivo para separar crianças e animais. O que a família precisa fazer é um processo de adaptação entre os dois, para que a convivência seja a melhor possível.

Uma boa dica é apresentar o bebê para o animalzinho assim que vocês chegarem da maternidade, algumas mamães costumam mostrar as roupinhas do bebê para que o pet comece a se familiarizar com o novo membro da família. A relação entre crianças e animais ajuda no desenvolvimento infantil, trazendo alegria, afeto e responsabilidade.

Como sabemos, os animais domésticos mais comuns são cães e gatos, e eles se comportam de maneiras distintas. Enquanto os primeiros são mais afetuosos e dependentes de seus donos, os outros podem parecer mais desconfiados e livres, demorando um pouco mais para desenvolver uma relação de afeto. Nestes casos, cabe a nós a famosa paciência, sempre respeitando os limites do animal.

É importante lembrar que tanto o bebê quanto o animal precisam estar com as vacinas em dia. Em relação aos Pets, visitas regulares ao veterinário, banhos semanais e higiene sempre em dia. O tamanho também deve ser levado em conta na hora de deixá-lo em contato com o bebê. O aconselhado é que animais de porte pequeno e médio tenham contato inicial com a criança, isso porque os grandes, apesar de dóceis podem ser desastrados e machucar o bebê.

Converse com seu médico e com o veterinário, para saber mais sobre o dia a dia dos animais e das crianças. Não abandone seu bichinho, ele ama e precisa muito de você. Lembre-se que ele também faz parte da família. No mais, aproveitem os momentos especiais e sejam felizes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *